Os usuários brasileiros de Internet estão ficando cada vez mais acostumados com o botão de “curtir” do Facebook. E agora essa pequena e poderosa ferramenta tem um irmão. Recentemente a maior rede social do mundo lançou uma novidade: o botão “Enviar”, que facilita o compartilhamento de conteúdo de outros sites, para perfis da rede social, de uma maneira mais personalizada que o botão de “curtir”. Mas esse é apenas um dos passos na caminhada pela inversão da relação entre consumidor e informação.

Nos tempos onde a Internet começava a fazer parte da vida das pessoas, se alguém precisava de alguma informação, era necessário procurar. O maior ícone dessa fase é o onipresente Google. Até então, a relação começava com a iniciativa de um usuário em pesquisar, até chegar na etapa final, quando ele encontrava o que procurava. Mas, com a evolução rápida da Web 2.0, das redes e mídias sociais e do colaborativismo produtivo que gera uma enorme quantidade de conteúdo virtual, todos os dias, esse processo está se invertendo. Em matéria recente do Smashing Magazine, um dos maiores sites de conteúdo sobre desenvolvimento web, foram divulgados dados de uma pesquisa onde se constatou que 75% das notícias consumidas online foram através de links em ferramentas sociais ou por e-mail.

Se antes, para se obter sucesso no mundo virtual, era importante ser encontrado facilmente, com estratégias para obter uma boa posição no ranking das ferramentas de busca, hoje, o sucesso está em levar a informação até o usuário, que faz parte de uma sociedade cultural amplamente fragmentada e ávida por consumir conteúdo, todos os dias. Encontrar seus clientes em potencial e levar a informação até eles é atualmente uma das ações mais importantes em um plano de marketing digital.

O comportamento do consumidor não é mais formado pela cultura que o cerca, pelas grandes empresas e pelo que elas oferecem. Hoje, a cultura está centrada nas pessoas. A jogada de mestre das ferramentas sociais é permitir que qualquer pessoa expresse sua opinião, crie e compartilhe conteúdo. Assim é desenvolvida a cultura popular nos dias atuais. Por isso, diversas empresas estão começando a focar seus produtos e serviços nas pessoas, na experiência de marca, e na personalização. Produtos e serviços são desenvolvidos levando rigorosamente em conta a opinião de quem vai consumi-los. Assim é desenvolvido, por exemplo, o próprio Facebook. Novas ferramentas, como o já citado botão “Enviar”, são criadas observando o comportamento dos usuários e verificando o que seria ideal oferecer para eles. Afinal de contas, um consumidor fiel precisa sentir que faz parte de algo. E ter um produto personalizado para você, desenvolvido a partir das suas necessidades, faz com que você se sinta parte da própria empresa. Ponto para quem está ligado no comportamento de seus consumidores.

Quando o assunto é informação e seu consumo, as redes e mídias sociais têm um papel fundamental. Mais do que um espaço de auto-expressão na Internet, um perfil no Facebook, no Orkut, ou qualquer outra ferramenta social, funciona como uma identidade do próprio usuário. Informações agregadas ao seu perfil são como traços de sua personalidade. E isso faz com que essa seja uma valiosa fonte de pesquisa para entender quem seu consumidor é, o que ele gosta, e do que ele precisa.

Portanto, se você tem uma empresa que se faz presente na web, principalmente através das mídias e redes sociais, nossa dica é: observe o que seus consumidores dizem. Relacione-se com eles, converse, e procure por comportamentos e traços que sejam reincidentes. Um produto ou serviço de sucesso pode, e deve, levar em conta o resultado desse relacionamento.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz